Inicio 5 Saúde Pública 5 30 de agosto – Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

30 de agosto – Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

por | ago 30, 2021 | Saúde Pública

Diagnóstico precoce e tratamento adequado são fundamentais para a qualidade de vida do paciente

No dia 30 de agosto comemoramos o Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla. Celebrada pela primeira vez em 2006, a data foi fruto de muito trabalho da ABEM e visava buscar algo de representatividade nacional que aumentasse a visibilidade da Esclerose Múltipla, seus pacientes e os desafios por eles enfrentados no dia a dia.

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença inflamatória crônica e autoimune, em que o próprio sistema imunológico ataca a camada protetora que envolve os neurônios e atrapalha o envio dos comandos do cérebro para o resto do corpo.
Ainda que um dos principais fatores de risco seja a genética, existem alguns outros fatores externos que podem colaborar para o desenvolvimento da doença, são eles:
– Infecções virais (herpesvírus ou retrovírus);
– Exposição ao sol insuficiente, o que leva a ter níveis baixos de vitamina D por tempo prolongado;
– Exposição a solventes orgânicos;
– Tabagismo;
– Obesidade.

Sobre seus sintomas, destacamos a fadiga; dificuldade em andar; dificuldade de equilíbrio e de coordenação motora; problemas de visão, como visão dupla, visão borrada e embaçamento; incontinência ou retenção urinária; dormência ou formigamento em diferentes partes do corpo; rigidez muscular e espasmos; problemas de memória, de atenção e para assimilar informações.

Os sinais e sintomas de esclerose podem variar conforme organismo e fase da doença e, embora não exista cura, há tratamentos medicamentosos que buscam reduzir a atividade inflamatória e a ocorrência dos surtos ao longo dos anos.

Existe tratamento, que é feito gratuitamente pela Diretoria da Assistência Farmacêutica, da Secretaria de Estado da Saúde. Os medicamentos são fornecidos pelo Ministério da Saúde, sendo que a maior parte deles não é disponibilizado em farmácias comerciais e são considerados de alto custo.

São eles: Azatioprina, Betainteferona(quatro apresentações), Fingolimode, Fumarato(duas apresentações), Glatiramer, Natalizumabe e Tereflunomida.

Após o diagnóstico, para ter acesso ao tratamento, o paciente deve apresentar a documentação pessoal, Laudo Médico, além de exames laboratoriais ou de imagem.

Atualmente, a Paraíba tem 406 pessoas com o diagnóstico definido de Esclerose Múltipla e cadastrados no Centro de Referência em Esclerose Múltipla, localizado na  Rua Dr, R. Orestes Lisboa, s/n – Pedro Gondim , João Pessoa – PB, 58031-090 onde você pode contar para realizar o seu tratamento.

Click aqui e saiba mais!