Eleições 2021

Eleições 2021

Acompanhe as informações referentes à eleição deste ano e inscrição de candidatos

A cada dois anos, os Conselhos Regionais de Farmácia realizam suas eleições e em 2021 será realizado novo pleito, quando serão escolhidos diretores e conselheiros. Confira a seguir as informações e prazos das eleições 2021.

DATA E COMO VOTAR

As eleições ocorrerão durante 24 (vinte e quatro) horas ininterruptas, a partir das 12h (meio-dia), de 11 de novembro de 2021 às 12h (meio-dia), do dia 12 de novembro de 2021.

Novamente, a votação será exclusivamente pela internet (online) e o farmacêutico apto a votar poderá escolher seus representantes sem sair de casa ou de seu local de trabalho. Além do computador, poderão ser usados tablet ou celular. Já para os farmacêuticos que não possuem acesso à web, o CRF-PB disponibilizará um computador em todas as seccionais e sede do CRF-PB durante o horário de funcionamento.

Para votar o farmacêutico deverá acessar o site www.votafarmaceutico.org.br  e seguir as orientações.

SENHA PARA VOTAÇÃO

O farmacêutico deve manter seu cadastro atualizado com antecedência ao pleito. Uma senha será enviada por meio eletrônico (e-mail e/ou SMS), sem conhecimento ou acesso das partes envolvidas na eleição, que deverá ser alterada previamente para uma definitiva.

ATENÇÃO: a eleição deste ano será exclusivamente eletrônica, portanto diferente da anterior, quando a senha provisória foi encaminhada pelo correio. O ENVIO DA SENHA NESTE ANO SERÁ APENAS POR E-MAIL E/OU SMS, por isso é fundamental manter essas informações atualizadas junto ao CRF-PB.

Caso não receba o e-mail e/ou SMS é possível obter ou recuperar sua senha eleitoral por meio do portal www.votafarmaceutico.org.br/ desde que o e-mail constante no cadastro do profissional esteja atualizado (será considerado o e-mail cadastrado no CRF-SP até o dia 25 de Outubro). Portanto é muito importante que os profissionais atualizem seus cadastros no CRF-PB antes desta data.

A emissão das senhas será realizada exclusivamente pela empresa vencedora do certame para realizar o processo eleitoral e devidamente contratada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), sem interferência do CRF-PB.

DADOS ATUALIZADOS

O farmacêutico deve estar com seus dados cadastrais atualizados. Devem constar, necessariamente, nome completo, filiação, nº do CPF, endereço, e-mail e telefone celular.

Os dados podem ser atualizados por meio do Atendimento Eletrônico no portal – CRF EM CASA ou pessoalmente na sede e seccionais do CRF-PB.

QUEM DEVE VOTAR?

O voto é obrigatório aos farmacêuticos inscritos regularmente no CRF-PB, inclusive os que apresentem débito perante o CRF-PB.

QUEM ESTÁ IMPEDIDO DE VOTAR

Farmacêuticos que estejam cumprindo penalidade de suspensão;

Farmacêuticos com inscrição secundária no CRF-PB;

Os integrantes das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), conforme o artigo 4º da Lei nº 6.681/79, que impede esses profissionais de participarem como candidatos ou eleitores. Esses profissionais deverão, porém, em até 60 dias a contar do final do pleito, apresentar justificativa, comprovando o vínculo com as Forças Armadas;

QUEM PODE OPTAR POR VOTAR?

Farmacêuticos que já completaram 65 anos ou são remidos estão dispensados da obrigação de votar e não precisam apresentar justificativa;

Farmacêuticos incapazes ou enfermos, porém, esses profissionais deverão, em até 60 dias a contar do final do pleito, apresentar justificativa e comprovar o motivo da não votação.

JUSTIFICATIVAS

O farmacêutico que deixar de votar deverá apresentar justificativa do impedimento em até 60 dias corridos após o pleito, com a documentação que comprove o alegado.

Todas as justificativas serão avaliadas pelo plenário do CRF-PB. Segundo a legislação vigente, o farmacêutico que não votar sem apresentar justo motivo receberá multa no valor correspondente a 10% da anuidade da pessoa física em vigor.

INSCRIÇÕES DE CANDIDATOS

As Inscrições de candidatos serão aceitas das 8h do dia 2 de agosto até às 18h do dia 6 de agosto de 2021.

O endereço eletrônico para inscrições de candidatos é: https://votafarmaceutico.org.br

A comprovação dos requisitos exigidos nas alíneas “a”, “b” e “c” se dará mediante certidão disponível no sítio eletrônico do CRF-PB (https://www.crfpb.org.br/eleicoes/) expedida no formato PDF (Portable Document Format), a qual deverá ser providenciada pelo pretenso candidato farmacêutico, com data de emissão não superior a 5 (cinco) dias úteis do início do período de inscrição. A comprovação do requisito exigido na alínea “d” deverá ser providenciada pelo candidato farmacêutico junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no sítio eletrônico https://www.cnj.jus.br/improbidade_adm/consultar_requerido.php  ou outro que vier a substituí-lo, com data de emissão não superior a 5 (cinco) dias úteis do início do período de inscrição, sendo de responsabilidade dos candidatos a observância a todos os requisitos previstos no regulamento eleitoral para candidatura.

Clique aqui para mais informações

7 de Setembro – Dia da Independência

7 de Setembro – Dia da Independência

Dia da Independência (também chamado Dia da Independência do BrasilSete de setembro, e Dia da Pátria) é um feriado nacional do Brasil celebrado no dia 7 de setembro de cada ano. A data comemora a Declaração de Independência do Brasil do Império Português no dia 7 de setembro de 1822.

Informamos que nesta segunda-feira (06) haverá expediente normal na Sede e Seccional de Campina Grande, fechamos na terça-feira (07) e retornaremos ao atendimento normal na quarta-feira, dia 08 de setembro de 2021.

A partir do dia 08 de setembro de 2021, o atendimento presencial será das 08h às 15h, por agendamento prévio, através do link

A Seccional de Sousa retornará suas atividades na segunda-feira (13).

Se cuide, evite aglomerações e tenha um ótimo feriado!

 

30 de agosto – Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

30 de agosto – Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

Diagnóstico precoce e tratamento adequado são fundamentais para a qualidade de vida do paciente

No dia 30 de agosto comemoramos o Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla. Celebrada pela primeira vez em 2006, a data foi fruto de muito trabalho da ABEM e visava buscar algo de representatividade nacional que aumentasse a visibilidade da Esclerose Múltipla, seus pacientes e os desafios por eles enfrentados no dia a dia.

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença inflamatória crônica e autoimune, em que o próprio sistema imunológico ataca a camada protetora que envolve os neurônios e atrapalha o envio dos comandos do cérebro para o resto do corpo.
Ainda que um dos principais fatores de risco seja a genética, existem alguns outros fatores externos que podem colaborar para o desenvolvimento da doença, são eles:
– Infecções virais (herpesvírus ou retrovírus);
– Exposição ao sol insuficiente, o que leva a ter níveis baixos de vitamina D por tempo prolongado;
– Exposição a solventes orgânicos;
– Tabagismo;
– Obesidade.

Sobre seus sintomas, destacamos a fadiga; dificuldade em andar; dificuldade de equilíbrio e de coordenação motora; problemas de visão, como visão dupla, visão borrada e embaçamento; incontinência ou retenção urinária; dormência ou formigamento em diferentes partes do corpo; rigidez muscular e espasmos; problemas de memória, de atenção e para assimilar informações.

Os sinais e sintomas de esclerose podem variar conforme organismo e fase da doença e, embora não exista cura, há tratamentos medicamentosos que buscam reduzir a atividade inflamatória e a ocorrência dos surtos ao longo dos anos.

Existe tratamento, que é feito gratuitamente pela Diretoria da Assistência Farmacêutica, da Secretaria de Estado da Saúde. Os medicamentos são fornecidos pelo Ministério da Saúde, sendo que a maior parte deles não é disponibilizado em farmácias comerciais e são considerados de alto custo.

São eles: Azatioprina, Betainteferona(quatro apresentações), Fingolimode, Fumarato(duas apresentações), Glatiramer, Natalizumabe e Tereflunomida.

Após o diagnóstico, para ter acesso ao tratamento, o paciente deve apresentar a documentação pessoal, Laudo Médico, além de exames laboratoriais ou de imagem.

Atualmente, a Paraíba tem 406 pessoas com o diagnóstico definido de Esclerose Múltipla e cadastrados no Centro de Referência em Esclerose Múltipla, localizado na  Rua Dr, R. Orestes Lisboa, s/n – Pedro Gondim , João Pessoa – PB, 58031-090 onde você pode contar para realizar o seu tratamento.

Click aqui e saiba mais!

 

CRF-PB recebe selo de participação no Programa Nacional de Prevenção à Corrupção

CRF-PB recebe selo de participação no Programa Nacional de Prevenção à Corrupção

Aconteceu no último dia 2 o lançamento nacional da marca do Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC). A abertura do evento foi feita pelo secretário do TCU no Estado do Rio de Janeiro e secretário-executivo das Redes de Controle do PNPC, Márcio Emmanuel Pacheco. Na oportunidade, ele explicou sobre o funcionamento das redes no País.

O programa Nacional de Prevenção à Corrupção é voltado a todos os gestores das organizações públicas (das três esferas de governo e dos três poderes em todos os estados da federação) e tem o objetivo de reduzir os níveis de fraude e corrupção no Brasil a patamares similares aos de países desenvolvidos. Por meio de uma plataforma de autosserviço on-line contínua, o gestor terá a oportunidade de avaliar sua instituição, descobrindo previamente os pontos mais vulneráveis e suscetíveis a falhas ou irregularidades.

A partir desse diagnóstico, ele terá acesso a um plano de ação específico que apresentará sugestões e propostas adequadas às necessidades de sua entidade. Os gestores receberão orientações técnicas e todos os esclarecimentos necessários para realizarem suas autoavaliações pelo Sistema e-Prevenção e, assim, obterem seus próprios diagnósticos quanto à existência de falhas e possíveis fragilidades em suas estruturas organizacionais.

A marca ressalta o compromisso do gestor em mostrar à sociedade o engajamento em implementações preventivas contra fraudes e corrupção. O CRF-PB com muito orgulho faz parte desse programa mostrando uma gestão séria e comprometida com toda a população.

Reveja a cerimônia de lançamento nacionalmente da marca do programa no canal do TCU no YouTube.

Revista Experiências Exitosas de Farmacêuticos no SUS abre seleção de trabalhos

Revista Experiências Exitosas de Farmacêuticos no SUS abre seleção de trabalhos

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) abriu o prazo para submissão de trabalhos para publicação da Revista Experiências Exitosas de Farmacêuticos no SUS. A próxima edição, a sétima, será dedicada às experiências de farmacêuticos que atuam na rede pública e que conseguiram bons resultados na assistência aos usuários do sistema no contexto da pandemia de Covid-19. Poderão ser inscritos relatos sobre projetos, processos ou práticas que possam ser reproduzidas por outros profissionais da área em seus respectivos locais de trabalho. Para inscrever um trabalho no processo seletivo, basta acessar https://bit.ly/3sTshLX e seguir as diretrizes para autores. O prazo vai até 30 de setembro.

A edição da revista, que sempre foi anual, está sendo retomada após a interrupção em 2020. Por conta da pandemia de Covid-19, o Grupo de Trabalho sobre Saúde Pública, responsável pelo edital e o julgamento dos trabalhos, não pode se reunir. “O objetivo da publicação é sensibilizar os gestores públicos de saúde sobre a importância do farmacêutico e provar que a gestão adequada de produtos e serviços é um dos fatores primordiais para que sejam cumpridos os princípios constitucionais que regem o SUS”, explica o farmacêutico Sílvio Machado, membro do GT. São aceitos trabalhos de farmacêuticos das mais diferentes áreas de atuação (cuidado farmacêutico, vacinação, apoio diagnóstico, assistência e gestão, entre outras), de todos os níveis de atenção”.

“As experiências comprovam que o trabalho farmacêutico qualificado interfere positivamente na melhoria do quadro geral de saúde da população local, favorecendo o acesso e contribuindo para o uso racional de medicamentos e reduzindo custos com compra de medicamentos e a perda de medicamentos vencidos tanto para Municípios, Estados e para a União”, comenta o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João.

Fonte: Comunicação do CFF