Guia instrui farmacêuticos no atendimento à comunidade LGBTQIA+

Guia instrui farmacêuticos no atendimento à comunidade LGBTQIA+

Um atendimento humanizado e a criação de um ambiente farmacêutico mais inclusivo é a proposta do guia criado pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado da Bahia (CRF-BA) para instruir os profissionais na assistência à comunidade LGBTQIA+.

A necessidade de capacitação dos profissionais, segundo o diretor do CRF-BA, Mário Martinelli, foi observada após uma conversa on-line que compartilhou informações sobre a temática. “Nós temos o Código de Ética da Profissão Farmacêutica, a Política Nacional de Saúde Pública e a Constituição Federal para que não exista nenhum tipo de discriminação e todos sejam atendidos de forma igualitária. Há necessidade de capacitar os colegas farmacêuticos para enfrentar qualquer tipo de resistência e de preconceito”, afirmou Mário.

guia busca iniciar a base para a compreensão de orientação sexual e identidade de gênero. Conceitos e termos da diversidade são mencionados com clareza, passando pelas principais conquistas de direitos das pessoas LGBTQIA+ no Brasil e por aspectos organizados no ambiente físico, com foco também no papel do farmacêutico. A farmacêutica, Alícia Krüger, ex-presidente da Associação Brasileira Profissional pela Saúde Integral de Travestis, Transexuais e Intersexos (ABRASITTI), pesquisa sobre o assunto no campo acadêmico, mas com reflexos na prática profissional. Segundo ela, a compra de hormônios feita pelas mulheres trans e travestis diretamente nas farmácias, sem receituário e sem nenhuma orientação profissional, é um exemplo que revela a importância da atuação farmacêutica para a saúde dessas mulheres.

“Eu digo que o farmacêutico é um dos mais importantes na saúde trans, pois ele é o último a estar entre o medicamento e a pessoa que vai fazer uso desse hormônio. Urge a necessidade de normativas que diminuam a realidade de automedicação que temos no país dentro da comunidade”, destacou Alícia.

O material foi lançado em evento virtual e está disponível para acesso no site do CRF-BA. A distribuição será feita on-line, mas há a expectativa de que o guia seja distribuído também na forma impressa posteriormente.

Acesse já o guia, clicando aqui.

Fonte: Comunicação do CFF

Eleições 2021

Eleições 2021

Nesta segunda-feira (19) o Conselho Regional de Farmácia da Paraíba o edital de N° 001/2021 informando que as inscrições para participar das eleições 2021 estarão abertas no período do dia 02 até o dia 06 de agosto de 2021, das 8:00h às 18:00 horas.

Estarão abertas as inscrições de candidaturas às funções públicas de conselheiro regional e diretores do Conselho Regional de Farmácia do Estado da Paraíba, devendo os interessados se inscrever por chapas completas, discriminando as funções de Presidente, Vice-Presidente, Secretário-Geral e Tesoureiro, sendo imprescindível que todos os 4 (quatro) candidatos componentes da chapa, e não apenas parte deles, já tenham mandato abrangente ou condição prévia para que possam se eleger como conselheiro regional, de forma que todos os seus membros tenham a legitimidade da elegibilidade como diretor.

Os candidatos devem se inscrever exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico https://www.votafarmaceutico.com.br, atendendo e comprovando os seguintes requisitos: ser brasileiro; estar com inscrição profissional principal e definitiva no quadro de farmacêuticos, aprovada pelo plenário do respectivo CRF até a data de encerramento do prazo de inscrição de candidatos; não estar proibido ou suspenso de exercer a profissão; estar no pleno gozo dos direitos eleitorais e políticos, entre outros requisitos disponíveis no edital.

Através da plataforma “CRF-PB EM CASA” o usuário pode emitir a comprovação dos requisitos no formato PDF exigidos no edital.

As eleições ocorrerão durante 24 (vinte e quatro) horas ininterruptas, a partir dia 11 até o dia 12 de novembro de 2021, sendo o voto exercido exclusivamente pela Internet. A partir das 12:00 horas (meio-dia) do horário local.

Você pode votar de qualquer computador, smartphone, tablete que esteja conectado à Internet. Se preferir, você também poderá comparecer à Seção de votação na sede do CRF/PB , localizada na Rua Borja Peregrino, 318, Torre, João Pessoa, CEP: 58013-342 onde estará disponível um computador para votação durante o seu horário de funcionamento.

Participe, o seu voto é muito importante!

Resolução CFF 700/2021

Resolução CFF 700/2021

Fiscalização do Exercício Farmacêutico

O Conselho Regional de Farmácia da Paraíba realiza nesta terça-feira (06) a sua 31ª Sessão Plenária Extraordinária, a primeira presencial desde do inicio da pandemia Covid-19, seguindo todas as normas de segurança da OMS.

Esta reunião é especial, também, porque o assunto em pauta é sobre a Deliberação do Plenário do CRF/PB para a aplicabilidade da Resolução do CFF N° 700 de 29 de janeiro de 2021, que regulamenta o procedimento de fiscalização dos Conselhos Regionais de Farmácia e dá outras providencias.

O nosso papel como órgão fiscalizador é assegurar o correto, adequado e independente exercício profissional, conduzindo a melhor promoção da saúde pública no que diz respeito ao uso de medicamentos. A Resolução CFF nº 700/2021 que revoga a Resolução CFF nº 648/2017 nos direciona a proteger a profissão farmacêutica para preservar a sociedade.

Entre as modificações, destaca-se a definição do Termo de Notificação, que corresponde a um documento preenchido manual ou eletronicamente pelo farmacêutico fiscal, destinado a determinar a adoção de providências imediatas aos representantes legais referente à documentação e registros, no prazo de 5 dias úteis.

Também houve mudanças nas métricas de avaliação do perfil que é atribuído a cada empresa:

Perfil 1 – 66% a 100% de presença constatadas em inspeção

Perfil 2 – 41% a 65% de presença constatadas em inspeção

Perfil 3 – até 40 % de presenças constatadas em inspeção

Perfil 4 – não mudou

Perfil 5 – não mudou

Por exemplo, as empresas classificadas como perfil 1 passam a compreender assistência farmacêutica efetiva de 66% a 100% de presença constatadas nas inspeções; e não mais 71% a 100%. O perfil 2 agora corresponde a assistência farmacêutica parcial de 41% a 65% de presenças constatadas nas inspeções; e não mais 41% a 70%. Além disso, para o cálculo do Perfil de Assistência Farmacêutica do Estabelecimento agora serão considerados os últimos 24 meses anteriores à análise, e não mais 12 meses.

 

Fontes: Resolução CFF nº 648/2017,  Resolução CFF nº 700/2021, CFF (https://bit.ly/3bwQVtl).

NOTA DE REPÚDIO – Concurso Público de Nº 001/2021 do Estado da Paraíba

NOTA DE REPÚDIO – Concurso Público de Nº 001/2021 do Estado da Paraíba

O Conselho Regional de Farmácia do Estado da Paraíba (CRF-PB), vêm por meio desta, repudiar com veemência a pífia remuneração destinada aos Farmacêuticos, constante no Edital do Concurso Público de Nº 001/2021 do Estado da Paraíba.

A referida remuneração de R$ 1.500,00 caracteriza e revela um profundo insulto a toda classe Farmacêutica do Estado da Paraíba, notadamente por atentar contra o principio constitucional da dignidade da pessoa humana e profissional.

Nunca é irrelevante lembrar que temos e nos são cobrados o compromisso ético-político organizativo de defender a qualidade na realização das Políticas Públicas e da Saúde, pois conforme estabelecido na legislação, o Farmacêutico é o Guardião do medicamento, entendemos que isso não é possível sem a valorização do funcionalismo público e em especial do Farmacêutico.

É imprescindível destacar que, esta valorização requer respeito e a garantia das condições éticas e técnicas de trabalho e de salário digno. Baseados no discurso falacioso da crise financeira, os gestores públicos vêm sistematicamente penalizando os servidores de forma cruel e ilegal, violando direitos constitucionalmente garantidos.

Ao fazer a opção da política desfavorável de lesar e desrespeitar os Farmacêuticos, os gestores prejudicam a execução das políticas de Governo e principalmente toda a população que necessita desses profissionais para uma qualidade de vida melhor.

Todas as medidas cabíveis ao órgão fiscalizador e representativo da profissão farmacêutica estão sendo tomadas diante desta afronta, para que, o referido edital ofereça uma remuneração digna e justa aos futuros candidatos.

CILA ESTRELA GADELHA DE QUEIROGA

Presidente do Conselho Regional de Farmácia da Paraíba

João Pessoa, 03 de julho de 2021

Salve vidas, seja uma doadora de leite humano

Salve vidas, seja uma doadora de leite humano

Os recém-nascidos precisam da sua solidariedade

Em 19 de maio comemora-se o Dia Nacional de Doação de Leite Humano. A data foi instituída pela lei 13.227, de 28 de dezembro de 2015, quando também se inicia a Semana Nacional de Doação de Leite Humano.

O leite humano é um líquido complexo que contém carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, minerais, substâncias imunocompetentes (imunoglobulina A, enzimas, interferon), além de fatores moduladores de crescimento. Devido à sua composição nutricional balanceada, é considerado um alimento completo e suficiente, inclusive em água, para atender as necessidades nutricionais da criança durante os seis primeiros meses de vida.

A doação ajuda a salvar vidas, sobretudo de prematuros extremos e doentes que precisam do leite humano para ajudar a amadurecer o seu sistema gastrointestinal, aumentar a sua defesa contra infecções e doenças, entre inúmeras outras razões. E, por conseguinte, diminui a mortalidade destes pacientes que são muito vulneráveis por ter sua imunidade diminuída.

A doadora também se beneficia com a doação. Ela alivia os sintomas da mama cheia, ajuda a manter a produção de leite humano para o seu próprio bebê, protege sua mama de problemas como ingurgitamento mamário e mastite e aumenta a autoestima da mulher por auxiliar outras mulheres e crianças numa verdadeira rede de amor e solidariedade.

O objetivo da celebração nesta data é promover o aleitamento materno e sensibilizar a sociedade e profissionais da saúde para a importância da doação de leite humano. Essa é uma área em que as atribuições do farmacêutico estão regulamentadas desde 1999 (Resolução nº 339/1999). Ele pode contribuir, por exemplo, na orientação sobre amamentação, em pesquisas e em processos de análise da qualidade do leite.

Na Paraíba as mulheres que estão no pós-parto e que possuem leite em excesso podem doar para o banco de leite do Isea, em Campina Grande, ligando para o número (83) 3310-6185. As mães passam por entrevista, recebem um kit com orientações sobre amamentação e como realizar a coleta, que é feita semanalmente pelas equipes do Banco de Leite (BLH).

Em João Pessoa, a mulher que quiser doar leite precisa ligar para o telefone (83) 3214-1390 e fazer cadastro e agendamento. Elas não podem apresentar nenhum sintoma de gripe, doença infecciosa, como aids, sífilis e hepatites, e não podem estar tomando medicamentos contínuos.

As maternidades da Clips, Clínica Santa Clara, Fundação Assistencial da Paraíba (FAP) e do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC) também recebem leite do Banco de Leite Dr. Virgílio Brasileiro, utilizado para alimentar bebês recém-nascidos cujas mães não conseguem produzir a quantidade suficiente.

Devido ao isolamento social necessário para combater a pandemia da Covid-19 o estoque de Leite já está na zona vermelha, de acordo com a coordenadora do Banco de Leite Zilda Arns, em João Pessoa teve uma queda de 30 a 40% no número de doações de leite.

Qualquer quantidade de leite materno doada pode ajudar. Para se ter uma ideia, 1 ml de leite já é suficiente para nutrir um recém-nascido a cada refeição, dependendo do peso. O pote não precisa estar cheio para ser levado ao Banco de Leite Humano. Cada pote de 300ml de leite materno humano pode ajudar até 10 recém-nascidos por dia.

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano.

Fontes:

http://bvs.saude.gov.br/ultimas-noticias/3194-19-5-dia-nacional-e-mundial-de-doacao-do-leite-humano-e-semana-nacional-de-doacao-do-leite-humano

https://www.jornaldaparaiba.com.br/vida_urbana/bancos-de-leite-materno-da-paraiba-reforcam-necessidade-de-doacao-na-pandemia.html

Gestantes e puérperas sem comorbidades podem receber a vacina contra a Covid-19 em João Pessoa

Gestantes e puérperas sem comorbidades podem receber a vacina contra a Covid-19 em João Pessoa

João Pessoa começa a aplicar, nesta quinta-feira (6), a vacina da Pfizer em mulheres gestantes ou puérperas sem comorbidades, exclusivamente mediante agendamento no aplicativo ou no site ‘Vacina João Pessoa’. A imunização para este grupo acontecerá nas Policlínicas Municipais de Mandacaru, Cristo, Mangabeira, Jaguaribe e Praias, das 8h às 12h.

Também, nesta quinta-feira, continuam sendo vacinadas as pessoas com 40 anos ou mais com comorbidades, trabalhadores de saúde com 30 anos ou mais, hemofílicos a partir dos 18 anos e mulheres gestantes ou puérperas que possuam alguma das comorbidades determinadas. Esses grupos poderão tomar a primeira dose do imunizante da AstraZeneca em dois postos do tipo drive thru – Santuário Mãe Rainha (Aeroclube) e Mangabeira Shopping (Mangabeira) – e mais 10 ginásios distribuídos pela cidade (veja lista no fim da matéria).

O horário de atendimento nos postos de drive thru será das 9h às 15h e o funcionamento dos ginásios será das 8h às 12h. As comorbidades deste momento da vacinação incluem hipertensão, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos imunossuprimidos, pessoas com obesidade grau 3 – IMC >40.

Pessoas com deficiência
A vacinação para as pessoas com 50 anos ou mais com deficiência acontece, das 8h às 12h, no Instituto dos Cegos da Paraíba (Bairro dos Estados), Centro Helena Holanda (Pedro Gondim), Associação Pestalozzi da Paraíba (Cristo Redentor) e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – Apae (Bancários).

O grupo das pessoas com deficiência compreende indivíduos com limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir; indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar; indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais.

Segunda dose

As pessoas que tomaram a 1ª dose da vacina Coronavac (Butantan/Sinovac) até o dia 8 de abril devem receber a dose de reforço no posto drive thru no Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) ou no posto instalado no Colégio Lyceu Paraibano (Centro) para pedestres. Quem já completou 90 dias da dose inicial da vacina Covishield (Oxford/Astrazeneca/Fiocruz) tomará a segunda dose no drive thru da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O horário de atendimento nos postos para segunda dose será das 9h às 15h.

Agendamento e documentação exigida
A Secretaria Municipal de Saúde alerta para a localização de cada público para não haver confusão na procura pelo imunizante. Para facilitar a identificação do local, insiste na priorização do agendamento através do aplicativo Vacina João Pessoa ou no site vacina.joaopessoa.pb.gov.br. Com o agendamento, o cidadão garante que será vacinado no local indicado, com agilidade e segurança.

As pessoas que tiverem dificuldades com a ferramenta eletrônica podem ir até os postos de vacinação para receber ajuda nessa operação, porém, terão de se submeter à fila específica sem a certeza de tomar a vacina, devido à limitação da oferta de imunizantes.

Quem for tomar a vacina deve levar documento oficial com foto, cartão do SUS, CPF e comprovante de residência. Os trabalhadores de saúde devem portar, ainda, uma declaração do local de trabalho ou contracheque e carteira do conselho correspondente. Os estagiários de saúde que estejam no último ano de faculdade e atuando em hospitais, UPAs e Atenção Básica deverão levar uma declaração do local que estagiam.

As pessoas que possuem comorbidade precisam levar cópia de um documento que ateste a doença. Ele ficará retido no local da vacinação para posterior apuração por Comissão da Secretaria Municipal de Saúde e demais órgãos de fiscalização. A mesma regra vale para as pessoas com deficiência.

Quem for tomar a 2ª dose deve levar o cartão de vacinação com a primeira dose indicando a data até 8 de abril (para Coronavac) e mais de 90 dias (para Astrazeneca).

Postos de vacinação (6 de maio)
Pessoas com deficiência (1ª dose de AstraZeneca) – 8h às 12h

Instituto dos Cegos da Paraíba (Bairro dos Estados)
Centro Helena Holanda (Pedro Gondim)
Associação Pestalozzi (Cristo Redentor)
Apae (Bancários)
Ginásios (1ª dose de Astrazeneca) – 8h às 12h

Escola Estadual Papa Paulo VI (Cruz das Armas)
Escola Municipal Dom José Maria Pires (Oitizeiro)
Escola Municipal Darcy Ribeiro (Funcionários II)
Escola M. Jornalista Raimundo Nonato Batista (Gramame)
Escola Municipal Dom Helder (Valentina de Figueiredo)
Centro Cultural Tenente Lucena (Mangabeira)
Instituto Federal da Paraíba – IFPB (Jaguaribe)
Ginásio Ivan Cantisani (Tambiá)
Escola Municipal Leonel Brizola (Tambauzinho)
Escola Municipal Seráfico da Nóbrega (Tambaú)
Drive thru/pedestres (1ª dose de AstraZeneca) – 9h às 15h

Santuário Mãe Rainha (Aeroclube)
Mangabeira Shopping (Mangabeira)
Postos 2ª dose (drive thru ou pedestre) – 9h às 15h

Astrazeneca: UFPB – acesso pelo HU (Castelo Branco) – drive thru
Coronavac: Unipê (Água Fria) – drive thru ou Lyceu Paraibano (Centro) – pedestre