CRF-PB E VIDEO E Em seu discurso de posse, nesta quarta-feira, o ministro Luiz Henrique Mandetta, mencionou o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e a expectativa de aproximação entre a entidade e o Ministério da Saúde. O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, disse
Em seu discurso de posse, nesta quarta-feira, o ministro Luiz Henrique Mandetta, mencionou o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e a expectativa de aproximação entre a entidade e o Ministério da Saúde. O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, disse

Em seu discurso de posse, nesta quarta-feira, o ministro Luiz Henrique Mandetta, mencionou o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e a expectativa de aproximação entre a entidade e o Ministério da Saúde. O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, disse que não esperava que fosse diferente. “Como ministro da saúde, o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) não nos surpreendeu.
Equilibrado, mas direto, objetivo, ele manteve a essência que nos revelou como deputado federal aliado a tantas causas da Farmácia, da Saúde: um profissional da saúde preparado e experiente e, acima de tudo, um gestor com uma visão ampla e moderna, preocupado com a racionalidade no uso dos recursos públicos e com a perenidade das ações desenvolvidas”, destacou o presidente do CFF.
Walter Jorge João classificou como louvável a disposição do ministro, de fortalecer a atenção básica, com o terceiro turno de atendimento; de envolver os agentes de saúde e de endemias; de resgatar o sistema de imunização; de investir na informação como ferramenta para a gestão dos recursos; de fomentar o cuidado à saúde das pessoas com deficiência; de reduzir a judicialização.
“Sobre a intenção de estreitar ainda mais a aproximação do Ministério da Saúde com o Conselho Federal de Farmácia e, consequentemente, os farmacêuticos, só temos a dizer que estamos a postos e dispostos a continuar trabalhando em sintonia e lado a lado com o SUS”, acrescentou Walter Jorge João. O presidente do CFF lembrou que, a partir das ações desenvolvidas nos últimos seis anos, com a regulamentação das atribuições clínicas do farmacêutico, a aprovação da Lei 13.021/14 e a regulamentação da prestação de serviços de vacinação em farmácias, os farmacêuticos têm uma contribuição enorme a prestar. “Sabemos da intenção do ministro em investir nas equipes multidisciplinares e de sua compreensão sobre o papel crucial do farmacêutico na otimização da assistência, na obtenção dos melhores resultados em saúde e na redução da judicialização na saúde, entre tantas outras ações. Parabéns ministro! E estamos juntos”, reforçou.
Confira a íntegra do discurso do ministro – https://youtu.be/cxVvCnNAICI

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support